Estudo do bairro da Munhava

Munhava é o bairro mais famoso e popular da cidade da Beira, localiza-se no seu centro e compreende o maior círculo eleitoral da cidade. O bairro nos últimos anos tem sido palco de grandes construções a caminho de um suspiro histórico em termo urbanístico.

Com meios de Saneamentos em construção o Bairro da Munhava cavalga a tornar-se um dos maiores pontos de atracção da Cidade, pois compreende o estádio Municipal da Beira e o Octógono Hidrográfico da munhava mais conhecido por Bacia Hidrográfica da Munhava ou simplesmente Bacia da Munhava. Embora a história do seu povo nem sempre tem sido bem olhada devidos alguns factos que marcaram a história desse bairro fazendo estar na História da cidade – tem sido de violência excessiva.

Divisão territorial do bairro

O bairro da Munhava é seguido do bairro da Manga em termo da extensão territorial e em termos demográficos, o bairro da munhava é dividido de 5 maneiras: munhava Central (matchipisse entre outros), Munhava do este (Maraza entre outros), Munhava do Norte (Munhava-matope entre outros), Munhava do Sul (Txantxim entre outros) e Munhava do Norte (Casquinha entre outros).

Diferentemente de muitos bairros da cidade da Beira, Munhava alcançou a sua maior popularidade e destaque entre todos os bairros por estar no centro da Cidade e ter uma forte inclinação política e violenta em casos de discórdia de conceito.
O ano de maior índice de violência política na Munhava foi 2013, onde um determinado grupo do partido MDM e da FRERLIMO se confrontou resultando em vandalização de viaturas cujas algumas foram incendiadas e a polícia respondeu com balas de borrachas e bombas lacrimogéneos.

E em uma onde o presidente do município Daviz Simango sofreu um atentado no dia do seu comício no Campo Municipal.

Dominação linguística

Em termos linguísticas a Munhava é dominada por duas línguas naturais Sena e Ndau. Porém, o bairro tem sido um dos centros comercias muito potente o que o torna multilíngue.
A torre do FIPAG visível de longe é o maior símbolo de reconhecimento do bairro.

Etimologia de nome do bairro
O nome do bairro «Munhava» etimologicamente advém da língua Lomwe segundo alguns enquanto outros defendem advém do Chuabo.
De lomwe diz-se: Nkitchavava Nkinyavava que significa Comi aqui e defequei aqui. E em Chuabo diz-se: Kanyavala que em língua Sena quer dizer Kunya apa ou em Português Defeca aqui.

Isso não é de surpreender, pois um dos pioneiros em narrar a história da munhava é o famoso cantor Thazi em sua música intitulada «Munhava» descreveu o munhava dos anos 90 onde descreve como não havendo higiene por parte do povo e faltava a boa civilização o que pode se notar ainda em uma escala reduzida.
Thazi manifestava interesse por um munhava mais civilizado e desenvolvido insinuando que munhava era um dos bairros mais humilhado entre todos Bairros da Cidade.

Portanto, o bairro hoje é uma figura incontornável de decisão política na cidade da Beira e um exemplo de tomada de decisão. Compreende o segundo maior Hospital da Beira em termo de infra-estrutura e 5 mercados do este a oeste incluindo o centro que tem os dois maiores mercados mais destacados do bairro. Compreende bancos e seus respectivos ATMs das seguintes Agenciais Millenium Bim, Mozabanco e BCI. Ainda o bairro compreende duas Escolas Secundárias, uma Privada; Escola Secundária são José da Munhava e outra estatal; Escola Secundária de Muchatazina e 5 Escolas primaria.

Bacia Hidrográfica da Munhava

Octógono hidrográfico da Munhava ou Bacia hidrográfica da Munhava ou simplesmente Bacia da munhava (OHM, BHM ou BM, sigla) como popularmente é conhecida é um projecto de canalização das águas pluviais e despejo que regula o equilíbrio das águas do mar e as da chuva quando em simultâneo colidem.
Com frequência haviam inundações nos bairros da cidade da Beira em destaque o bairro da Munhava sofria grandes inundações e para minimizar esse problema o governo com o apoio do fundo do Banco Mundial (BM) teve disponibilidade de investir no projecto Chiveve, por meio desse fundo foi renovado o ambiente paisagístico do rio Chiveve que liga a praia nova e a das palmeiras. Enquanto a vala de drenagem Chipangara-Munhava que traceja os bairros de Matacuane, Esturo, Mananga e banha na Bacia da Munhava. Essa mesma vala cria braços nos bairros de Mananga e Munhava (Muchina-Massamba).
O Octógono hidrográfico da munhava tem uma forma matemática de um polígono de oito lados com uma vasta área de ocupação, tornando-o no primeiro lago artificial da cidade da Beira.

Projecto de construção de vala de drenagem

Vala de drenagem Chipangara-Munhava é uma longa e curva vala que traceja por meio de 3 bairros que parte da Munhava recolhendo as águas residuais e pluviais até ao mar evitando inundações que ocorriam a alguns anos. Esse projecto teve seu início em 2012 primeira fase e terminou em 2016, embora fosse profetizado desde 2010 e teve seu fim em 2017 pese embora ainda a bacia da Munhava que faz parte desse projecto ainda esteja em construção.

Antigamente, o é no ano 2000 até a construção desse projecto a vala de drenagem Munhava-Chipangara era conhecida pelo nome do empreiteiro que a escavou: Tâmega. Essa infra-estrutura pós-colonial marca uma nova época da história da cidade da Beira e consequentemente de Moçambique. A mesma vala de drenagem dá continuidade no porto da Beira e ao redor do porto que ainda constitui o bairro da munhava concretamente o bairro da Munhava-matope. Anuncia-se que a inauguração da vala de drenagem em conjunto com a Bacia Hidrográfica da Munhava, BHM será feita no dia 20 de Agosto o dia de aniversário da Cidade da Beira.

Construção de novas ruas

Ao longo da Tâmega, antiga vala de drenagem existia uma rua construída pelo município da Beira em 2010 que foi reconstruída variais vezes devido a elasticidade que o solo sofria criando ondulações no pavimento e com a construção da nova vala de drenagem Munhava-Chipangara que foi dotado de um Muro de contenção lateral impedindo a elasticidade do solo foi possível a reconstrução da rua, avenida 24 de Julho por empreiteiro CHICO orientada pelos Chineses.

Construção do maior estádio da Munhava

Munhava como bairro teve a promessa de um estádio Municipal melhorado em 2016 e as obras arrancaram em 2017 e a primeira pedra foi colocada pelo presidente do município da Beira Daviz Simango, a obra está avaliada em cerca de 94 milhões de meticais. E com capacidade para suportar até 8 mil assentos e tem balneários para sua acomodação. Para que houvesse uma obra da tamanha envergadura foram destruídas 17 casas para proporcionar o espaço, o estádio localiza-se ao lado do posto administrativo da munhava na rua Krusses Gomes nr. 2312.

Estudo do Bairro da Munhava – Primeira edição, PDF

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s